Estado punitivo: o caminho mais curto para o pior

  • Cezar Bueno de Lima

Resumo

Trilhando o caminho clássico da função punitiva, o Estado, mediante forte apoio da mídia, vem recrudescendo sua ação penal na tentativa de enfrentar a ocorrência do crime, fenômeno que assusta e apavora quem vive nos grandes centros urbanos. Cresce a sensação de que, nesta esfera de administração dos conflitos sociais, tanto o aparelho de Estado quanto os teóricos da criminologia oficial têm colecionado o fracasso como resultado. Aumenta a convicção social sobre a incerteza e a ineficácia da política oficial punitiva na busca de solução e controle do crime. Esse tipo de reação estatal não oferece recompensa às vítimas do crime, permite que os presos sejam violentados e impede que a desconfiança e o medo cheguem a tal ponto de a sociedade já não saber mais o que fazer.

##submission.authorBiography##

Cezar Bueno de Lima

Professor de Sociologia geral e jurídica do curso de Direito da UniFil.

Professor de sociologia geral e jurídica do Curso de Direito da PUC - Campus Londrina.

Doutorando em Ciências Sociais pela PUC/SP.

Publicado
2018-09-28
Como Citar
DE LIMA, Cezar Bueno. Estado punitivo: o caminho mais curto para o pior. Revista Jurídica da UniFil, [S.l.], v. 2, n. 2, p. 164-174, set. 2018. ISSN 2674-7251. Disponível em: <http://periodicos.unifil.br/index.php/rev-juridica/article/view/563>. Acesso em: 09 dez. 2022.

##plugins.generic.recommendByAuthor.heading##

##plugins.generic.recommendByAuthor.noMetric##