Estudos organizacionais

uma relação entre paradigmas, metanarrativas, pontos de interseção e segmentações teóricas

  • Luciano Munck
  • Mariana Gomes Musetti Munck
  • Rafael Borim de Souza

Resumo

Este artigo foi realizado com o objetivo de identificar um quadro de análise que contemplasse o relacionamento entre paradigmas, metanarrativas, pontos de interseção e segmentações teóricas relacionados aos estudos organizacionais. Foi realizada uma pesquisa qualitativa, exploratória e bibliográfica. Para que a viabilidade de realização do estudo fosse garantida foram adotados como referências os paradigmas apresentados por Burrell e Morgan (1979), as metanarrativas e os pontos de interseção defendidos por Reed (2007) e a segmentação teórica proposta por Marsden e Townley (2001). Foi possível observar que os pontos de interseção propostos por Reed (2007) confluem de uma segmentação teórica defendida por Marsden e Townley (2001) entre teorias organizacionais normais e teorias organizacionais contranormais, as quais englobam todas as metanarrativas interpretativas de Reed (2007), que por sua vez são compreendidas pelos paradigmas de Burrell e Morgan (1979).

Biografia do Autor

Luciano Munck

Doutor em Administração pela FEA/USP. Coordenador do Programa de Pós-Graduação em Administração – Mestrado em Administração da Universidade Estadual de Londrina. munck@uel.br

Mariana Gomes Musetti Munck

Doutora em Engenharia da Produção pela POLI/USP. Coordenadora do Curso de Administração do Centro Universitário Filadélfia. mariana

Rafael Borim de Souza

Doutorando em Administração pela UFPR. Mestre em Administração pelo PPGA/UEL. Professor adjunto no curso de Administração do Centro Universitário Filadélfia. rafaborim@yahoo.com (contatar este autor).

Publicado
2018-07-31
Como Citar
MUNCK, Luciano; MUNCK, Mariana Gomes Musetti; DE SOUZA, Rafael Borim. Estudos organizacionais. Revista Terra & Cultura: Cadernos de Ensino e Pesquisa, [S.l.], v. 27, n. 53, p. 87-102, jul. 2018. ISSN 2596-2809. Disponível em: <http://periodicos.unifil.br/index.php/Revistateste/article/view/232>. Acesso em: 24 fev. 2021.
Seção
Artigos