Salmoneloses na produção avícola – revisão bibliográfica

  • Rafael Lopes Zaninelli
  • Suelen Tulio de Córdova Gobetti
  • Karina Maria Basso de Oliveira
  • Joice Elaine Teixeira Campanha

Resumo

A avicultura tem os mais destacados índices de produtividade entre os diversos segmentos da pecuária. Nas granjas brasileiras, a excelência tecnológica em genética, manejo e ambiência garantiram saltos produtivos que colocaram o país como segundo maior produtor mundial de carne de frango. Superando, ano a ano, seus próprios recordes de índices de produtividade, consumo per capita e exportação de seus derivados, a avicultura posiciona-se como um dos setores mais importantes do agronegócio brasileiro. As empresas avícolas sempre buscam um rigoroso padrão de qualidade que se reflita na escolha do produto pelo consumidor e na conquista de novos mercados no pais e no exterior.  A preocupação com a sanidade dos plantéis é uma constante, seja nas granjas, incubatórios ou abatedouros. O exponencial crescimento da avicultura vem adquirindo características que envolvem a presença de plantéis com maiores densidades que levam as aves a exposição à inúmeros agentes patogênicos na cama, na ração, na água, pelo ar e transmissão por contato entre elas. As doenças infecciosas bacterianas e virais são um dos principais problemas da produção avícola.  As bactérias do gênero Salmonella spp. se destacam entre os patógenos mais comuns na avicultura. Essas bactérias estão amplamente difundidas na natureza e provocam grandes perdas de produtividade nas granjas, devido a sua alta mortalidade, além de serem as maiores responsáveis por toxinfecções alimentares em humanos. As Salmonella spp. pertencem a família Enterobacteriaceae, possuindo mais de 2.800 sorotipos, onde alguns são patogênicos nas aves, causando enfermidades distintas, que são as Salmoneloses aviárias.  As Salmoneloses mais frequentes e que causam problemas sanitários em aves são Salmonella Pullorum (Pulorose), Salmonella Gallinarum (Tifo aviário), Salmonella Typhimurium e Salmonella Enteritidis (Paratifo Aviário). As Salmoneloses podem atingir aves de todas as idades, são causas comuns de epidemias e estão distribuídas mundialmente. Aves portadoras de salmonelas são as principais fontes de infecção, sendo transmitida de forma vertical e horizontal. Para diagnosticar uma Salmonelose é preciso isolar e identificar o agente e o tratamento se baseia principalmente no controle e prevenção. O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) realiza um monitoramento contínuo do nível de contaminação por Salmonella spp. nos planteis e nos abatedouros através do Programa Nacional de Sanidade Avícola (PNSA) reduzindo a presença de patógenos nos planteis e nos produtos de origem avícola.

Biografia do Autor

Rafael Lopes Zaninelli

Discente do curso de Medicina Veterinária pelo Centro Universitário Filadélfia – UniFil. e-mail: rafaellopesz@live.com

Suelen Tulio de Córdova Gobetti

Docente do curso de Medicina Veterinária pelo Centro Universitário Filadélfia – UniFil.

Karina Maria Basso de Oliveira

Docente do curso de Medicina Veterinária pelo Centro Universitário Filadélfia – UniFil.

Joice Elaine Teixeira Campanha

Docente do curso de Medicina Veterinária pelo Centro Universitário Filadélfia – UniFil.

Publicado
2019-03-19
Como Citar
ZANINELLI, Rafael Lopes et al. Salmoneloses na produção avícola – revisão bibliográfica. Ciência Veterinária UniFil, [S.l.], v. 1, n. 3, p. 154-163, mar. 2019. ISSN 2595-7791. Disponível em: <http://periodicos.unifil.br/index.php/revista-vet/article/view/992>. Acesso em: 02 jul. 2020.
Seção
Artigos