Tratamento farmacológico da esclerose múltipla

  • Débora Sales de Oliveira Felix Santos Centro Universitário Filadélfia
  • Rosália Hernandes Fernandes Vivan Centro Universitário Filadélfia

Resumo

A esclerose múltipla (EM) é uma doença autoimune de etiologia multifatorial que afeta o sistema nervoso central (SNC), especificamente a proteína básica de mielina provocando inflamação e destruição do isolamento dos axônios. A desmielinização resulta na perda das informações enviadas e recebidas pelo cérebro, provocando sintomas motores, sensitivos e psicológicos, que prejudicam o paciente ao longo do tempo. Os tratamentos minimizam as manifestações físicas, porém não evitam a progressão da doença. Novas perspectivas de tratamento como a hiperdosagem de vitamina D estão sendo analisadas, porém os estudos sobre seu efeito estão em desenvolvimento.

Biografia do Autor

##submission.authorWithAffiliation##

Farmacêutica, Centro Universitário Filadelfia – UniFil

##submission.authorWithAffiliation##

Farmacêutica, Mestre em Patologia Experimental, Docente do curso de farmácia do Centro Universitário Filadelfia - UniFil

Publicado
2018-06-18
Como Citar
SANTOS, Débora Sales de Oliveira Felix; VIVAN, Rosália Hernandes Fernandes. Tratamento farmacológico da esclerose múltipla. Revista Terra & Cultura: Cadernos de Ensino e Pesquisa, [S.l.], v. 32, n. 63, p. 67-79, jun. 2018. ISSN 2596-2809. Disponível em: <http://periodicos.unifil.br/index.php/Revistateste/article/view/63>. Acesso em: 12 ago. 2022.
Seção
Artigos