Avaliação da citotoxidade dos extratos aquosos de allium sativum e zingiber oficinalle em allium cepa

  • Jenifer Adriane Barros
  • Gabriela Marques de Souza
  • Camila Vieira da Silva

Resumo

O grau da citotoxidade de plantas medicinais pode ser obtido por meio da análise do ciclo celular de Allium cepa, sendo usado como designativo de segurança para as pessoas que usam chás de plantas no tratamento de doenças. As espécies Allium sativum e Zingiber officinale são utilizadas na medicina popular esperando-se obter os seguintes efeitos em comum: antifúngico, antimicrobiano e anti-inflamatório, porém não existem estudos suficientes que comprovem as ações citotóxicas destas espécies. A fim de realizar o teste de citotoxidade destas substâncias, foram utilizados bulbos de cebolas, colocados para enraizar em água destilada (controle), e nos grupos tratamento foram submersos em chá de alho (Tratamento 1) e gengibre (Tratamento 2). Após o enraizamento foram coletadas as radículas, hidrolisadas em HCL 1N em banho maria, e em seguida corados com o kit Panótico Rápido LB. O objetivo deste estudo foi avaliar os efeitos citotóxicos dos extratos aquosos de Allium sativum e Zingiber officinale obtidos segundo sua utilização popular, sob o sistema vegetal de Allium cepa. Os testes realizados demonstraram uma diminuição das divisões celulares o que pode indicar que não possuem ação citotóxica.

Publicado
2018-06-18
Como Citar
BARROS, Jenifer Adriane; DE SOUZA, Gabriela Marques; DA SILVA, Camila Vieira. Avaliação da citotoxidade dos extratos aquosos de allium sativum e zingiber oficinalle em allium cepa. Revista Terra & Cultura: Cadernos de Ensino e Pesquisa, [S.l.], v. 32, n. 63, p. 35-42, jun. 2018. ISSN 2596-2809. Disponível em: <http://periodicos.unifil.br/index.php/Revistateste/article/view/60>. Acesso em: 12 ago. 2022.
Seção
Artigos

##plugins.generic.recommendByAuthor.heading##