Avaliação do estado nutricional e do comportamento alimentar de bailarinas de uma Escola particular do centro de Londrina – PR

  • Nayara Rampazzo Morelli
  • Graziela Maria Gorla Campiolo dos Santos

Resumo

O ballet clássico pode ser considerado atualmente como uma modalidade esportiva bastante difundida na sociedade, comum entre crianças e adolescentes do gênero feminino e que exige um bom nível de preparo físico, além de ser uma atividade que preconiza baixo peso corporal e, principalmente, supervaloriza a estética. Portanto, sendo o corpo do bailarino o principal meio de expressão da dança, a exposição da forma física leva a procura de se obter um corpo magro e delineado. O objetivo desse trabalho foi avaliar o estado nutricional e o comportamento alimentar de praticantes de ballet clássico de uma escola particular no centro da cidade de Londrina – PR. Este estudo caracterizou-se como uma pesquisa de caráter descritivo, com a participação de 27 praticantes de ballet clássico, do gênero feminino, com idade entre 10 e 19 anos. O estado nutricional das bailarinas foi avaliado a partir dos dados obtidos na avaliação antropométrica.
Foram aferidas as medidas de peso e estatura para o cálculo do Índice de Massa Corporal (IMC) e foi calculado o percentual de gordura corporal (%GC), a partir das dobras cutâneas PCT e PCSE. Para avaliar o nível de preocupação e insatisfação com o próprio corpo e o possível risco de desenvolver transtornos alimentares foram aplicados o Teste de Atitudes Alimentares (EAT- 26) e o Questionário sobre Imagem Corporal (BSQ-34), e para avaliar o consumo alimentar, foi aplicado um Questionário de Freqüência de Alimentar. Foi observado que 78% das bailarinas encontram-se na faixa de eutrofia, enquanto 15% e 7% apresentam, respectivamente, sobrepeso e obesidade. O percentual de gordura corporal encontrado foi de 41% moderadamente alta, 30% alta, 22% excessivamente alta e 7% adequada. De acordo com EAT-26 foi encontrado 15% das bailarinas com score positivo (EAT+) para o desenvolvimento de transtornos alimentares e 85% apresentaram score negativo (EAT). Segundo o BSQ-34, foi observado que 67% das bailarinas não apresentam distorção da imagem corporal, entretanto, foi observada distorção leve em 19% e moderada ou grave em 7% da amostra. Com relação ao hábito alimentar foi observado o consumo
freqüente de arroz, feijão e carne vermelha, e baixa ingestão de frutas, verduras e laticínios. Além disso, observou-se um elevado consumo de doces, refrigerantes e gordura pelas bailarinas. Com isso, pode-se concluir que os praticantes de ballet clássico representam um grupo de risco, e por esse motivo, é necessário realizar um acompanhamento nutricional e criar estratégias de prevenção para o desenvolvimento de distúrbios relacionados ao comportamento alimentar.

Biografia do Autor

Nayara Rampazzo Morelli

Discente do Curso de Nutrição da Unifil. Orientanda do Trabalho de Conclusão de Curso (e-mail: nayararampazzo@hotmail.com).

Graziela Maria Gorla Campiolo dos Santos

Docente do Departamento de Nutrição da UNIFIL (Centro Universitário Filadélfia) (e-mail: grazielacampiolo@yahoo.com.br).

Publicado
2018-07-31
Como Citar
MORELLI, Nayara Rampazzo; SANTOS, Graziela Maria Gorla Campiolo dos. Avaliação do estado nutricional e do comportamento alimentar de bailarinas de uma Escola particular do centro de Londrina – PR. Revista Terra & Cultura: Cadernos de Ensino e Pesquisa, [S.l.], v. 27, n. 53, p. 35-50, jul. 2018. ISSN 2596-2809. Disponível em: <http://periodicos.unifil.br/index.php/Revistateste/article/view/332>. Acesso em: 24 fev. 2021.
Seção
Artigos