Produção do milho safrinha de acordo com doses e formas de aplicação de fertilizantes fosfatados

  • André Guarçoni Instituto Capixaba de Pesquisa, Assistência Técnica e Extensão Rural (Incaper)

Resumo

A maioria dos solos de regiões tropicais, devido ao processo natural de intemperismo, apresenta elevada acidez e baixos teores de nutrientes, especialmente o fósforo (P), que é adsorvido/precipitado em grandes quantidades nessa condição. A aplicação de P em menores volumes de solo pode reduzir este efeito para a cultura do milho, especialmente se aplicado na forma de fosfato solúvel. Este trabalho teve por objetivo determinar o efeito de doses e localizações do Superfosfato Triplo e do Fosfato de Araxá sobre a absorção de P e a produtividade do milho cultivado na safrinha. Para tanto, foi montado um experimento em campo com a cultura do milho safrinha, onde foram combinadas fontes de P, doses de P2O5 e formas de localização do adubo fosfatado no sulco de plantio, gerando 16 tratamentos. Foram determinados os teores (g/kg) e conteúdos (g/folha) foliares de P, bem como a massa média da espiga e a produtividade de grãos por hectare. Foi realizada análise de variância e as médias comparadas por meio de contrastes. O adubo fosfatado aumentou a absorção de P e a produtividade do milho, sobretudo se aplicado de forma localizada. Menores doses de P2O5, na forma de fertilizante solúvel, são mais eficientes se aplicadas a menores frações do solo, enquanto as maiores doses se mostram mais efetivas se aplicadas a maiores volumes de solo; o Fosfato de Araxá é mais eficiente se aplicado a menores volumes de solo, mesmo em maior dose, visando reduzir a adsorção/precipitação da pequena quantidade P liberada pela solubilização.   

Publicado
2022-11-24
Como Citar
GUARÇONI, André. Produção do milho safrinha de acordo com doses e formas de aplicação de fertilizantes fosfatados. Revista Terra & Cultura: Cadernos de Ensino e Pesquisa, [S.l.], v. 38, n. 75, p. 73-82, nov. 2022. ISSN 2596-2809. Disponível em: <http://periodicos.unifil.br/index.php/Revistateste/article/view/2477>. Acesso em: 29 mar. 2023.
Seção
Artigos