Catolicismo no brasil

uma trajetória de ganhos e perdas

  • Agnaldo Kupper

Resumo

A cultura européia estabelecida no Brasil colonial foi introduzida por ordens religiosas. Assim, por quase três séculos, os jesuítas, dentro de suas atribuições contrarreformistas, detiveram o monopólio sobre a educação, os pensamentos e as artes na colônia ibero-americana. Sempre em uma visão universalista. Resultados: a derrocada da cultura nativa e a submissão das populações escravizadas. Tudo por um plano colonial que atendesse aos interesses do sistema metropolitano.O Brasil tornou-se de base católica. Mantém-se, embora as transformações do país nos dêem novos cursos. Os tropeços políticos da Igreja ao longo de sua história, afetam a base católica brasileira. Sua decadência é notória, deixando visível a propagação de novas visões religiosas. Isto porque o ser, enquanto humano, busca suprir carências, em especial em um mundo globalizado de extrema competição e individualismo. O que respinga nas condições políticas e sociais nacionais.

##submission.authorBiography##

Agnaldo Kupper

Professor de ensino de graduação e pós-graduação; mestre área História e Sociedade; doutorando; autor de livros didáticos e paradidáticos.

Publicado
2018-07-18
Como Citar
KUPPER, Agnaldo. Catolicismo no brasil. Revista Terra & Cultura: Cadernos de Ensino e Pesquisa, [S.l.], v. 29, n. 56, p. 121-130, jul. 2018. ISSN 2596-2809. Disponível em: <http://periodicos.unifil.br/index.php/Revistateste/article/view/192>. Acesso em: 08 fev. 2023.
Seção
Artigos

##plugins.generic.recommendByAuthor.heading##

1 2 > >>