Álvaro de campos

poesia de protesto e inconformismo em Fernando pessoa

  • Miréia Aparecida Alves do Vale Universidade Estadual de Londrina (UEL)
  • Sheila de Oliveira Lima

Resumo

O presente trabalho foi elaborado com o objetivo de analisar a linguagem utilizada por um dos famosos heterônimos de Fernando Pessoa, Álvaro de Campos. Sendo assim, aqui foram trazidas as origens do Modernismo em Portugal, bem como o estilo único do poeta português, além da criação de seus heterônimos e o estilo de cada um. Em se tratando de Álvaro de Campos, há a abordagem do ponto de vista da crítica que o mesmo faz diante da sociedade em que vive e com a qual não concorda e não se encaixa, além de traços marcantes existentes na sonoridade dos poemas escolhidos: Poema em linha reta, Lisbon revisited (1923) e Bem sei que tudo é natural, exemplificando esse discurso inflamado e cheio de inconformismo com a superficialidade do mundo, afastando tudo aquilo que não está de acordo com as aparências, não admitindo erro, portando-se, todos, como semi deuses; também a estranheza do poeta ao reencontrar seu lugar de origem, mas não mais o reconhecer e, por fim, com a corrupção que existe no ser humano, já que o dinheiro tudo pode comprar.

Biografia do Autor

##submission.authorWithAffiliation##

Autora do trabalho (Mestranda em Letras: Estudos Literários – UEL) mireiavale@hotmail.com

Sheila de Oliveira Lima

Professora orientadora (Doutora em Linguagem e Educação – USP) sheilaol@uol.com.br

Publicado
2018-07-18
Como Citar
DO VALE, Miréia Aparecida Alves; LIMA, Sheila de Oliveira. Álvaro de campos. Revista Terra & Cultura: Cadernos de Ensino e Pesquisa, [S.l.], v. 30, n. 58, p. 95-104, jul. 2018. ISSN 2596-2809. Disponível em: <http://periodicos.unifil.br/index.php/Revistateste/article/view/166>. Acesso em: 14 abr. 2024.
Seção
Artigos