Qualidade de vida de idosos institucionalizados na cidade de londrina - pr

  • Poliana Fregulha da Silva Centro Universitário Filadélfia (UniFil)
  • Cristiane de Fátima Travensolo Centro Universitário Filadélfia (UniFil)

Resumo

O envelhecimento é um processo universal que vem ocorrendo em países desenvolvidos e em desenvolvimento. Vários elementos apontam melhora na qualidade de vida e no bem-estar dos idosos institucionalizados. O presente estudo tem como objetivo analisar a qualidade de vida de idosos residentes em Instituições de Longa Permanência para Idosos (ILPI), públicas, na cidade de Londrina-PR. Trata-se de um estudo transversal, onde foram convidados a participar 128 moradores de ILPI’s, após autorização do responsável de cada instituição, sendo que 27 participaram da entrevista. Como método foi utilizado o Miniexame do Estado Mental (MEEM) para avaliar a função cognitiva dos idosos e aplicado o questionário WHOQOL-bref nos idosos com nível cognitivo preservado. Foi utilizada estatística descritiva para analisar a qualidade de vida geral, domínio físico, domínio psicológico, relações sociais e meio ambiente, nas três instituições participantes. A percepção de qualidade de vida foi regular. Há necessidade de avaliação contínua do idoso nos aspectos físicos, psicológicos, do meio ambiente onde o idoso está inserido, bem como das relações sociais.

Biografia do Autor

##submission.authorWithAffiliation##

Graduanda do curso de fisioterapia do Centro Universitário Filadélfia (Unifil), Londrina, e-mail: polianafregulha@hotmail. com

##submission.authorWithAffiliation##

Fisioterapeuta, doutoranda do Programa de Educação Física Associado UEM/UEL, docente do curso de fisioterapia do Centro Universitário Filadélfia (Unifil), Londrina, e-mail: cristiane.travensolo@unifil.br.

Publicado
2018-07-17
Como Citar
DA SILVA, Poliana Fregulha; TRAVENSOLO, Cristiane de Fátima. Qualidade de vida de idosos institucionalizados na cidade de londrina - pr. Revista Terra & Cultura: Cadernos de Ensino e Pesquisa, [S.l.], v. 30, n. 59, p. 19-26, jul. 2018. ISSN 2596-2809. Disponível em: <http://periodicos.unifil.br/index.php/Revistateste/article/view/142>. Acesso em: 27 jan. 2021.
Seção
Artigos

##plugins.generic.recommendByAuthor.heading##