Fatores associados à introdução precoce de alimentos: um estudo online

  • Beatriz Clarissa Ribeiro
  • Lídia Cavalcanti de Lima
  • Guilherme Henrique Dantas Palma

Resumo

A introdução alimentar complementar deve ser iniciada aos seis meses de vida, pois é nessa fase que o bebê irá desenvolver os reflexos necessários para se alimentar. A introdução de alimentos realizada de forma precoce é contraindicada, pois pode acarretar prejuízos para a saúde da criança, e ocasionar futuras doenças crônicas, sendo assim, o objetivo desse trabalho foi verificar fatores associados à introdução precoce de alimentos, por meio de questionário online. Tratou-se de um estudo transversal, realizado por meio de pesquisa de campo quantitativa, descritiva e observacional, mediante aplicação de um questionário online para responsáveis por crianças menores de 2 anos de idade. Para a análise totalizou 301 participantes, sendo que 78 (25,9%) afirmaram que o primeiro alimento, sólido ou líquido, foi ofertado a criança antes de completar seis meses de vida. Sendo assim, observou-se que diversos fatores aumentam a prevalência de introdução precoce dos alimentos, mostrando a importância do incentivo do AME e da realização de orientações sobre a introdução adequada da alimentação complementar, por profissionais de saúde.

Biografia do Autor

Beatriz Clarissa Ribeiro

Graduanda em Nutrição do Centro Universitário Filadélfia, Londrina, Paraná; E-mail: beacribeiro1@gmail.com

Lídia Cavalcanti de Lima

Graduanda em Nutrição do Centro Universitário Filadélfia, Londrina, Paraná; E-mail: lidiacavalcanti25@gmail.com

Guilherme Henrique Dantas Palma

Orientador docente do curso de Nutrição do Centro Universitário Filadélfia, Londrina, Paraná. E-mail: guilherme.dantas@unifil.br

Publicado
2020-12-11
Como Citar
RIBEIRO, Beatriz Clarissa; LIMA, Lídia Cavalcanti de; PALMA, Guilherme Henrique Dantas. Fatores associados à introdução precoce de alimentos: um estudo online. Revista Terra & Cultura: Cadernos de Ensino e Pesquisa, [S.l.], v. 36, n. 71, p. 11-24, dez. 2020. ISSN 2596-2809. Disponível em: <http://periodicos.unifil.br/index.php/Revistateste/article/view/1390>. Acesso em: 27 jan. 2021.
Seção
Artigos