Histórico dos antiinflamatórios não esteroidais e o uso em animais domésticos

  • Carla Aparecida de Barros Centro Universitário Filadélfia (UniFil)
  • Ângela Gunzi

Resumo

Com as mudanças na relação entre humanos e animais e o aumento da expectativa de vida das espécies de companhia, o homem vem tentando amenizar os sinais do tempo e a presença constante da dor em si e em seus animais de estimação. O uso acentuado e inapropriado de antiinflamatórios, tem contribuído no aumento do número de animais que manifestam reações adversas e intoxicações a esses fármacos. A principal ação dos antiinflamatórios não esteroidais (AINEs), consiste em impedir a cascata de inflamação após a danificação da membrana das diferentes células do organismo e, como conseqüência, liberação de frações de fosfolipídeos denominados ácido araquidônico. O esclarecimento dos efeitos deletérios causados pelos AINEs em animais de companhia podem evitar que muitos indivíduos sofram danos irreversíveis ou até cheguem ao óbito devido a ação destes medicamentos.

Biografia do Autor

##submission.authorWithAffiliation##

Docente do Centro Universitário Filadélfia – UNIFIL: carla.barros@unifil.br

Ângela Gunzi

Farmacêutica Autônoma – angelagunzi@yahoo.com.br

Publicado
2018-07-17
Como Citar
Barros, C., & Gunzi, . (2018). Histórico dos antiinflamatórios não esteroidais e o uso em animais domésticos. Revista Terra & Cultura: Cadernos De Ensino E Pesquisa, 31(60), 49-54. Recuperado de http://periodicos.unifil.br/index.php/Revistateste/article/view/130/126
Seção
Artigos