Tabagismo: formação e extinção da dependência

  • Marcela Hirata
  • Patrícia Helena Napolitano Ramos

Resumo

Sendo o cigarro uma droga lícita, há uma grande parcela da população que sofre seus males passiva e/ou ativamente, tornando assim importante e do interesse de todos saber como evitar o aumento e a persistência dos fumantes. O presente artigo partiu de uma pesquisa cujo principal objetivo foi estudar o abandono do tabagismo, verificando as situações que propiciam a sua manutenção, para assim levantar propostas para o combate e prevenção desse tipo de dependência. Para isto, foram selecionadas 7 pessoas, tomadas ao acaso, tendo como único requisito a abstinência do tabaco há, no mínimo, 30 dias. Os dados obtidos a partir de entrevista pré-formulada foram tabulados e analisados segundo o referencial teórico levantado, e confirmaram que o abandono e a manutenção do tabagismo dependem da origem e do desenvolvimento da dependência, o que implica em uma forma mais eficaz de promover a abstinência para cada caso.

Biografia do Autor

Marcela Hirata

Acadêmica (na ocasião da pesquisa) do 3º Ano do Curso de Psicologia, da UniFil. E-mail: marcelahirata@yahoo.com.br 

Patrícia Helena Napolitano Ramos

Docente do Curso de Psicologia da UniFil. Psicóloga.

Publicado
2020-03-27
Como Citar
HIRATA, Marcela; RAMOS, Patrícia Helena Napolitano. Tabagismo: formação e extinção da dependência. Revista Terra & Cultura: Cadernos de Ensino e Pesquisa, [S.l.], v. 21, n. 41, p. 115-118, mar. 2020. ISSN 2596-2809. Disponível em: <http://periodicos.unifil.br/index.php/Revistateste/article/view/1279>. Acesso em: 17 abr. 2024.
Seção
Artigos

##plugins.generic.recommendByAuthor.heading##