Jardim botânico: um investimento essencial

  • Agnaldo Kupper

Resumo

No mundo contemporâneo, fala-se em educação ambiental como nunca. Tal disciplina evolui em importância conforme cresce a percepção da sociedade sobre a perda da biodiversidade. A tomada de decisões quanto ao uso dos recursos naturais existentes passa pelos jardins botânicos que, há muito tempo, têm uma imagem associada à educação. Atualmente, os jardins botânicos do planeta estão ligados em rede. No Brasil, alguns lutam pela sobrevivência, outros dependem enormemente de verbas públicas, sofrendo ou agonizando. O fato é que não estamos acostumados com jardins botânicos, parecendo-nos, em muitas ocasiões, supérfluos. E não o são. Possuem papel fundamental na busca de conscientização ambiental, na observação, na classificação, avaliação e utilização sustentável do patrimônio natural. No passado, os jardins botânicos eram vistos como fontes de introdução e disseminação de espécies vegetais exóticas. Não é mais assim. A seguir, serão discutidas estratégias para montagem e conservação destas unidades, bem como será dado um panorama geral dos jardins botânicos no Brasil.

##submission.authorBiography##

Agnaldo Kupper

Docente no Ensino Médio, e cursos pré-vestibulares. Autor de livros didáticos e paradidáticos. Diretor pedagógico de instituição de Ensino Médio em Londrina. Docente do Centro Universitário Filadélfia – UniFil. Doutorando na área de História e Sociedade. Chefe do Centro de Estudos e Pesquisas da SEMA-PR. Diretor do Ateneu – Ensino Médio e Vestibulares. Escritor. E-mail: ateneucp@uol.com.br

Publicado
2020-03-27
Como Citar
KUPPER, Agnaldo. Jardim botânico: um investimento essencial. Revista Terra & Cultura: Cadernos de Ensino e Pesquisa, [S.l.], v. 21, n. 41, p. 135-142, mar. 2020. ISSN 2596-2809. Disponível em: <http://periodicos.unifil.br/index.php/Revistateste/article/view/1274>. Acesso em: 23 fev. 2024.
Seção
Artigos

##plugins.generic.recommendByAuthor.heading##

<< < 1 2 3 > >>