Diabetes mellitus gestacional: aspectos fisiopatológicos materno-fetais

  • Mariana Gonçalves Viana Reis
  • Rosália Hernandes Fernandes Vivan
  • Karina de Almeida Gualtieri

Resumo

Objetivando relatar os aspectos clínicos da diabetes mellitus gestacional, em especial a fisiopatologia materno-fetal, demonstrar o conceito e os aspectos fisiopatológicos, abordar as complicações materno-fetais e proceder uma breve análise sobre seu diagnóstico e tratamento, foi realizada uma revisão bibliográfica de caráter descritivo. A pesquisa foi realizada por meio de uma revisão de literatura utilizando artigos científicos encontrados em bases de dados como PUBMED, SCIELO, LILACS e BIREME dos últimos 6 anos, além do acervo físico da Biblioteca Central do Centro Universitário Filadélfia – UniFil.A diabetes mellitus gestacional surge em decorrência da resistência à insulina por consequência da gravidez e que resulta em hiperglicemia variável, sendo diagnosticada ao longo dagestação e, pode permanecer ou não após o parto. A gestação é um estado hiperinsulinêmico caracterizado por uma resistência à insulina. É resultante da combinação entre o aumento da adiposidade materna e da produção placentária de hormônios diabetogênicos que servem para garantir o suprimento adequado de glicose ao feto, como a progesterona, o cortisol, a prolactina e o hormônio lactogênico placentário. Esta condição é proveitosa para o feto em particular, entretanto, quando ela segue exacerbada prejudica gravemente o desenvolvimento normal do mesmo, em especial quanto à sua relação fisiológica e patológica. O comprometimento fetal está vinculado a hiperglicemia materna, que chega até o feto através da placenta por difusão facilitada. A hiperglicemia fetal, por sua vez, provoca a produção excessiva de insulina que intervêm na homeostase fetal, levando a uma macrossomia, além de ocasionar prematuridade fetal ou até malformações. Um adequado e precoce diagnóstico, além da percepção das alterações da tolerância a glicose proporcionam a escolha de medidas terapêuticas que visam prevenir e adiar as complicações da patologia.

Biografia do Autor

Mariana Gonçalves Viana Reis

Graduanda do Curso de Biomedicina pela UniFil – Centro Universitário Filadélfia

Rosália Hernandes Fernandes Vivan

Professora Orientadora: Graduada em Farmácia e Bioquímica pela Universidade Estadual de Londrina (UEL), Mestre em Patologia Experimental pela UEL. Docente do Curso Superior de Biomedicina na UniFil

Karina de Almeida Gualtieri

Coordenadora do Curso de Biomedicina: Graduação em Ciências Biológicas pela Universidade Estadual de Londrina (UEL), Habilitação em Biomedicina pelo Centro Universitário Filadélfia (UniFil), Especialização em Biologia Aplicada à Saúde, Mestrado e Doutorado em Patologia Experimental, pela Universidade Estadual de Londrina (UEL). Professora Titular e Coordenadora do Curso de Biomedicina do Centro Universitário Filadélfia (UniFil).

Publicado
2019-10-18
Como Citar
REIS, Mariana Gonçalves Viana; VIVAN, Rosália Hernandes Fernandes; GUALTIERI, Karina de Almeida. Diabetes mellitus gestacional: aspectos fisiopatológicos materno-fetais. Revista Terra & Cultura: Cadernos de Ensino e Pesquisa, [S.l.], v. 35, n. 69, p. 32-45, out. 2019. ISSN 2596-2809. Disponível em: <http://periodicos.unifil.br/index.php/Revistateste/article/view/1167>. Acesso em: 04 mar. 2021.
Seção
Artigos

##plugins.generic.recommendByAuthor.heading##