Análise de protocolos tradicionais sobre a suite de roteamento quagga

  • Gustavo Frigo Scaranti
  • Sandro Teixeira Pinto

Resumo

Os protocolos de roteamento apresentam uma estrutura já consagrada em equipamentos tradicionais, ou seja, configurações padronizadas impossibilitando alterações para melhorar o desempenho. Com as novas tecnologias de virtualização nos equipamentos de redes, este artigo apresenta uma comparação entre os protocolos de roteamento OSPF e RIP em uma plataforma de roteadores totalmente virtualizados chamado de Quagga. Para demonstrar os resultados desta analise, foi montado um cenário com máquinas virtuais aplicando técnicas de configuração e assim enumerando quais as principais vantagens e desvantagens de cada protocolo em execução. A partir destes testes pode-se concluir, que esta nova abordagem apresentou menos uso dos recursos da rede, e cada protocolo mostrou-se com a mesma característica da estrutura física.

Publicado
2018-07-17
Como Citar
SCARANTI, Gustavo Frigo; PINTO, Sandro Teixeira. Análise de protocolos tradicionais sobre a suite de roteamento quagga. Revista Terra & Cultura: Cadernos de Ensino e Pesquisa, [S.l.], v. 31, n. 61, p. 11-20, jul. 2018. ISSN 2596-2809. Disponível em: <http://periodicos.unifil.br/index.php/Revistateste/article/view/100>. Acesso em: 27 nov. 2020.
Seção
Artigos